Quem sou eu

Minha foto
O grupo Mulheres 4 Estações,nasceu do encontro de ideias de 3 mulheres, ao perceberem em si o quanto é prazeroso e enriquecedor a troca de vivencias, já que tantas vezes nos reconhecemos no pensamento e sentimento alheio. Então veio o desejo de compartilhar essa experiencia com outras mulheres..... e assim como a natureza se reveste das estações para se revelar aos nossos olhos,nós nos revestimos do falar e ouvir, para nos revelar a nós mesmas.........

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

ENCONTRO DE OUTUBRO


No encontro do mês, usamos uma cronica de Khalil Gibran que nos proporcionou reflexões muito ricas. 
Quem sou eu? 
Mãe, esposa, filha, irmã, profissional, amiga...
Entre tantos papéis vividos diariamente, sobra tempo para eu cuidar da minha  essência de forma amorosa ou me afasto dela, do que desejo e a sufoco entre o que esperam de mim?  
O que faço para alimentar o meu eu, me refazer mental e emocionalmente e me conectar com minha essência? 
Estas foram algumas questões da nossa roda de conversas, um encontro com uma linda partilha de  sentimentos, num clima de carinho, alegria e cumplicidade. 

Abaixo compartilhamos a crônica que nos inspirou:


                                    O LOUCO 
No pátio de um manicômio encontrei um jovem com rosto pálido, bonito e transtornado.
Sentei-me junto a ele sobre a banqueta e lhe perguntei: - “Por que você está aqui?” 
Olhou-me com olhar atônito e me disse:
- “É uma pergunta pouco oportuna a tua,
mas vou respondê-la.
Meu pai queria fazer de mim um retrato dele mesmo, e assim também meu tio.
Minha mãe via em mim a imagem de seu ilustre genitor.
Minha irmã me apontava o marido, marinheiro, como o modelo perfeito para ser seguido.
Meu irmão pensava que eu devia ser idêntico a ele: um vitorioso atleta.
E mesmo meus mestres, o doutor em filosofia, o maestro de música e o orador, eram bem convictos:
cada um queria que eu fosse o reflexo
de seu vulto em um espelho.
Por isso vim para cá.
Acho o ambiente mais sadio.
Aqui pelo menos posso ser eu mesmo”.

(Khalil Gibran)

                                       (imagem google)

20 comentários:

  1. Boa noite! É muito importante estarmos atentos a nós mesmos o tempo todo. Em estado meditativo a cada instante, olhando para dentro de nós. Nos deixamos influenciar demais pelas coisas externas, até que os gritos dos outros sufoquem nossa própria voz interior...Orar e vigiar, presentes o tempo todo no presente, em qualquer situação. Não precisamos entrar em templos ou igrejas para sermos espiritualizados...espíritos habitando o corpo, centros criadores o tempo todo, temos que ter ciência do que criamos, do que parte de nós. A vontade de Deus dentro de nós só visa o Bem...façamos silêncio para escutá-la...
    Feliz semana!
    Beijinhos,
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Sonia.
    Meus parabéns pelo texto bem forte, precisamos ser nós mesmo, ouvir a voz da nossa consciência e ser quem somos sem olhar para os que os outros querem que sejamos. Afinal a vida é nossa. Eu tenho uma irmã esquizofrênica, ela era normal, tinha 16 anos uma ótima aluna, um dia ela chegou em casa e disse para meus pais que iriam trabalhar no banco, ela e meu irmão foram chamados para estagiar no banco do brasil. Moral da historia meu irmão foi mais a minha irmã meus pais não permitiram. Ela ficou sozinha indo para escola onde ia com meu irmão, destino ou não ela se perdeu em uma tarde chegou tarde da noite, entrou em depressão e nunca mais voltou a ser quem ela era. Ela é inteligente, meiga, doce, mas precisa ser cuidada, depois das mortes dos meus pais continuou morando comigo. As vezes olho para ela e penso se essa historia não poderia ser diferente. Enfim fatalidade da vida. E por isso que precisamos da liberdade de escolha aos filhos para serem o que desejarem. Uma linda semana. Obrigada pelo carinho. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  3. Precioso texto de Khalil Gibran,
    excelente bom gosto que eu comungo.
    A singularidade é essencial para estruturação da identidade. Cada um
    sendo único pode Ser o melhor de si.
    Infelizmente existe toda uma educação que vai pela contra mão da
    singularidade e exige, compara e
    esmaga identidade de cada um.

    Uma semana luminosa e
    inspiradora, Sônia!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Um texto muito bom que desconhecia e que agradeço a partilha. Temos sempre a tendência de querer transformar os outros à nossa imagem. E pior ainda às vezes queremos que eles sejam o que nós sonhámos ser e a vida não nos deixou.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Olá Sonia
    Texto muito inspirador, muitas vezes temos de ter coragem para sermos nós mesmos.
    Bjs


    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Excelente para reflexão o texto de Khalil Gibran.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia por isso obrigada pela partilha!
    Um belo texto sobre o qual importa refletir!!!
    bj

    Conhece este poema?
    http://mgpl1957.blogspot.pt/2016/10/charles-chaplin.html

    ResponderExcluir
  8. Excelente texto de Khalil Gibran.
    É importante refletir um pouco neste belo texto.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Muito interessante, esta crónica! Leva a imensas conjecturas e a uma profunda reflexão.
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. E pensar nas tantas vezes que nos chamaram de loucos por ousar sermos nós mesmos...

    Gostei muito.

    Grata pela visita.:)

    ResponderExcluir
  11. Um texto muito forte e interessante!
    Quem na vida não desejou influenciar o outro com os seus desejos e sonhos?
    É deixar cada um sua escolha de vida!

    abraços

    ResponderExcluir
  12. Impactante, Sônia! Até dei uma paradinha de respirar, no final do texto. Coragem, lucidez, liberdade e presença. Talvez este sim, seja o real motivo de viver.
    Querida, um beijinho, forte abraço e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  13. Perfeito o texto... embora sempre seremos um pouco dos que nos rodeiam...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  14. Perfeito o texto... embora sempre seremos um pouco dos que nos rodeiam...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  15. Bom dia Sonia,
    Nossa... esse texto é de arrepiar, muito forte, adorei!
    Boa semana, bjs!

    ResponderExcluir
  16. Verdade!
    Quanto da nossa essência se perde... na exigência dos outros e das circunstâncias...
    Como sempre, um texto que não nos deixa indiferentes... oferecendo-nos um sem fim de reflexões...
    Beijinhos, Sônia!
    Ana

    ResponderExcluir
  17. Texto bom, inteligente e exigente. Foi gratificante discutir esse texto. Pudemos nos descobrir um pouco mais, buscar aquele eu perdido em algum tempo atrás.

    ResponderExcluir
  18. Bela lição nas palavras de Gibran...carregadas de significados.
    Adorei esse espaço de vocês...continuem mais e mais!!!!
    abraços bem carinhosos meus.

    ResponderExcluir
  19. Bela lição nas palavras de Gibran...carregadas de significados.
    Adorei esse espaço de vocês...continuem mais e mais!!!!
    abraços bem carinhosos meus.

    ResponderExcluir