Quem sou eu

Minha foto
O grupo Mulheres 4 Estações,nasceu do encontro de ideias de 3 mulheres, ao perceberem em si o quanto é prazeroso e enriquecedor a troca de vivencias, já que tantas vezes nos reconhecemos no pensamento e sentimento alheio. Então veio o desejo de compartilhar essa experiencia com outras mulheres..... e assim como a natureza se reveste das estações para se revelar aos nossos olhos,nós nos revestimos do falar e ouvir, para nos revelar a nós mesmas.........

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

UM CAFÉ E UMA SAUDADE

Meu pai foi um homem muito simples, nunca aprendeu a ler e escrever. 
Na infância e adolescência o via como alguém de quem eu gostava muito, mas o qual, eu pouco  conhecia. 
Sabia apenas que era alguém que apreciava  passarinhos, flores, café e contar causos. 
Isso porque sempre fui mais próxima da mãe, com a qual passava a maior parte do tempo, embora fossemos de geração diferente e ela pouco falava de si, éramos boas amigas.  
Já fazem vinte anos que ela partiu, quando isso aconteceu me aproximei muito do meu pai.
Tive então a oportunidade de conhecer  o homem maravilhoso que ele era, dono de um coração carregado por  enorme amor pela vida, alegria genuína , fé, coragem e uma força interna muito grande.
Força que se fez mais presente em dois tristes momentos , quando ele despediu-se da esposa, com a qual viveu um casamento de 51 anos e apenas três meses depois, do filho mais velho. 
Mesmo envolto em sua própria dor e tristeza, sempre nos recebeu com um largo sorriso nos lábios, nos mostrou que a vida segue em frente, que as lembranças amadas são  permanentes em nosso coração.
Choramos várias vezes em meio a essas  lembranças e depois de cada derramar de lágrimas ele nos confortava com uma palavra amável e uma xícara de café quentinho. 
A última vez que nos vimos conversamos e rimos muito, eu o abracei e disse o quanto o amava. Como é bom quando aproveitamos os momentos para demostrar nosso amor, pois uma semana depois ele partiu para pátria espiritual, mas antes, despediu-se de cada filho presente, eu por morar longe não estava e segundo minha irmã, suas últimas palavras foram: "dá um beijo em todos" .
Como não amar e ter um orgulho enorme dessa pessoa, que mesmo em momento de dor física pensou naqueles que lá não estavam e nos acarinhou com seu beijo?
Como domingo comemora-se o dia dos pais, senti vontade de fazer um post falando dele.
Alguém que há nove anos abraço sempre em minhas orações e de quem sinto enorme saudade. 
Amor eterno!

(Sônia A.)








23 comentários:

  1. Lindo e emocionante.Ele merece a homenagem! Saudades muitas, não? bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Não tenho o que dizer, apenas deixo a emoção fluir também pelássemos olhos.
    Beijo Sonia!

    ResponderExcluir
  3. Eu entendo perfeitamente cada letrinha deste teu post. Meu pai, era muito próximo da nós (eu, irmã e mãe), mas ao mesmo tempo, distante. À mesa, éramos uma alegria, mas pouco falava dele, do que sentia, de como entendia o mundo e emoções. Era muito alegre e engraçado, isso agregava muito. Em alguns momentos, eu achei que ficamos mais próximos, mas ele, tão falante pela vida, as vezes, poucas palavras eu ouvia. Eu sinto uma enorme saudades dos meus pais, amei e amo o casal que me trouxe a este mundo, adorava viver na casa deles. E nestes dias comemorativos, dos pais ou mães, eu sinto mais saudades ainda. Mas é uma saudade gostosa e alegre. Sônia, percebe como quase sempre, uma xícara de café, quentinha, está presente, nas melhores conversas da nossa vida? O café é um grande amigo, a gente acha que os goles vão para o estômago, mas eles vão para os nossos sonhos e, depois, para o coração. E lá, no coração, é que são digeridos. Amo café!
    Sônia, um beijinho e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite querida Sonia.
    Tocante e muito emocionante a sua linda homenagem. Sei como se sente pois também meus pais são falecidos, enorme saudade habita no meu coraçao, no nosso coraçao não é amiga ? Com certeza eles onde estiverem sente o nosso amor. Um lindo fds. Obrigada pelo carinho, no momento que estava bem fragilizada. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Sonia.
    Estes reviveres de memórias me emocionam, especialmente quando envolvem perda e, mais ainda do pai - também o meu já foi há tantos anos, décadas! e ainda me emociona sua lembrança - serei eu manteiga derretida rrrrsss

    um bjn amg em seu coração

    ResponderExcluir
  6. Oi Sônia
    Me emocionei com a sua história. Esse grande amor de uma linda filha por seu pai amado. Nós que já não temos o nosso pai conosco ficamos sempre muito emotivas com as nossas lembranças
    Um feliz domingo

    ResponderExcluir
  7. Precioso relato... (saudade imensa tenho do meu pai, grande amigo, um pai espetacular, um profissional incansável...)
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Muito comovente este texto sobre seu pai.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Tb pude compartilhar desses momentos maravilhosos,nosso pai deixou mta saudade!!!obrigada irmã por colocar tão bem esses momentos bj.

    ResponderExcluir
  10. Tb pude compartilhar desses momentos maravilhosos,nosso pai deixou mta saudade!!!obrigada irmã por colocar tão bem esses momentos bj.

    ResponderExcluir
  11. Uma linda homenagem a teu pai. Eu também vivi momentos inesquecíveis com meus pais. Muita saudade de meu pai. Abraço e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  12. Dizem que quem amamos nunca morre, eterniza dentro de nós. Papai também deixou -me cedo,tinha 57 anos,tão jovem e ainda cheio de sonhos.Também tenho muitas saudades do meu pai.Feliz semana, beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Texto belo e comovente na delicadeza
    dos gestos e da memória afetiva...
    Grata pela partilha tão preciosa,
    querida Sônia e grata também
    pela sua meiga presença e belo comentário no meu blog.
    Abraço de admiração!

    ResponderExcluir
  14. Sonia, não tenho essas doces lembranças, mas posso sentir as suas através de sua escrita recordativa . Como é bom amar e ser amado. O fruto é assim, memórias que não se apagam e podem ser sempre trazidas para reviver.
    Uma linda semana!
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Boa Tarde, querida Sonia!
    Também sinto muita saudade do me pai amado que se foi há 7 anos...
    Lindo post!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  16. Boa Tarde, querida Sonia!
    Também sinto muita saudade do me pai amado que se foi há 7 anos...
    Lindo post!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  17. Oi Sônia... me emocionei com sua história e obrigada por dividi-la conosco. Abençoada seja sempre!!! Com carinho Rê ;)

    ResponderExcluir
  18. Neste momento que meu pai está hospitalizado...este texto mexeu com meu coração!
    Bj

    ResponderExcluir
  19. Palavras que saíram do mais profundo do seu coração e emocionam... Vendo a história de seu pai só reforça em mim o que penso da vida: quanto maior a simplicidade, maior é o amor e a felicidade! Tô saindo de férias... até a volta! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  20. Oi Sonia
    Passando para deixar um carinhoso abraço e o meu carinho
    Um beijo e um maravilhoso final de semana

    ResponderExcluir
  21. Oi, amiga, comovente seu texto ! Meu pai partiu há 20 anos e ainda me lembro dele e das tardes de domingo, quando íamos tomar café com ele e minha mãe.
    Interessante como nossas lembranças estão ligadas ao coração e a uma xícara de café.
    Feliz quem pode guardar lembranças tão boas. Beijos amiga!

    ResponderExcluir
  22. Te envio m blog por si deseas visitarlo gracias.

    ‌https://anna-historias.blogspot.com.es/2016/09/tempesta-destiu.html?m=1

    ResponderExcluir
  23. Que post lindo!...
    O meu partiu bem mais cedo... e ainda hoje, deixa saudades...
    Adorei o que escreveu!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir