Quem sou eu

Minha foto
O grupo Mulheres 4 Estações,nasceu do encontro de ideias de 3 mulheres, ao perceberem em si o quanto é prazeroso e enriquecedor a troca de vivencias, já que tantas vezes nos reconhecemos no pensamento e sentimento alheio. Então veio o desejo de compartilhar essa experiencia com outras mulheres..... e assim como a natureza se reveste das estações para se revelar aos nossos olhos,nós nos revestimos do falar e ouvir, para nos revelar a nós mesmas.........

sexta-feira, 30 de outubro de 2015





(imagem extraída do Google)

domingo, 25 de outubro de 2015

RECEITA DE OLHAR

Nas primeiras horas da manhã
desamarre o olhar
deixe que se derrame
sobre todas as coisas belas
o mundo é sempre novo
e a terra dança e acorda
em acordes de sol
faça do seu olhar imensa caravela.

( Roseana Murray )

                                 




















Imagem do Google                                            

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

"Silêncio"

Faça silêncio...
Por um instante, deixe-se levar pela serenidade,deixe os pensamentos mais revoltados se acalmarem.
Faça um minuto de limpeza mental, e deixe o silêncio te envolver.
O silêncio interior fala mais que mil vozes distintas.
Do jeito que caminhamos apressadamente,da maneira com que tomamos decisões impensadas,no estilo de vida que mais lembra uma corrida de carros,nós vamos entrando cada vez mais em uma "mata fechada",mata de problemas sem fim, uma "fábrica de doidos",que pede remédios, calmantes, drogas, vícios...
Shhh!
Faça silêncio para organizar os seus desejos, para manter acesa aquela chama inocente,da criança que ainda mora em você, mas que anda perdida, sem rumo, incrédula.
Por amor a sua vida, procure-se depressa,
mas com calma e serenidade, para redescobrir valores encobertos pelo tempo, apagados por decepções causadas por terceiros.
A sua vida é única, é dom Supremo!
Tenha tempo para você.
Shhh!
Faça silêncio pelo seu espírito que grita,
que pede minutos de atenção, antes de ferir-se, antes de entrar de cabeça nessa aventura.
Antes da briga desnecessária, antes da mágoa doentia, antes da maledicência que persegue a todos.
Antes que o sol se deite, que a noite se levante, antes que mais um dia termine sem você ter pedido perdão,
sem ter dado um abraço nas pessoas mais queridas, sem ter tido tempo para os seus desejos, antes que a morte venha bater na nossa porta, é fundamental fazermos silêncio para refletirmos;
- na qualidade da nossa vida,
- na qualidade dos nossos atos e pensamentos, e se preciso for, largarmos tudo para recomeçar, deixarmos nosso egoísmo e orgulho na esquina da ilusão,
e seguirmos em paz, rumo ao nosso infinito, com doçura e satisfação.
Pois a vida é doce, para os que sabem extrair o seu favo diário, para quem trabalha, confia, e não desiste de ser feliz.
Shhh!
Silêncio, por amor a você!
(Paulo Roberto Gaefke)
Imagem Google

sábado, 17 de outubro de 2015

      O HOMEM E O MUNDO 

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de melhorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas.

Certo dia seu filho de sete anos invadiu seu laboratório decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista nervoso com a interrupção tentou que o filho fosse brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível remove-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objetivo de distrair sua atenção. De repente deparou-se com um mapa do mundo, o que procurava! Com o auxilio da tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho dizendo:

- Você gosta de quebra-cabeça? Então eu vou lhe dar o mundo para você consertar. Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Faça tudo sozinho.

Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Passada algumas horas, ouviu a voz que o chamava calmamente.

- Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar sozinho!

A princípio o pai não deu credito as palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino havia sido capaz? Se não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?

- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei, mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem. Virei os recortes e comecei a consertar o homem, que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo.

(Autor desconhecido)
(imagem extraída do Google)

sábado, 10 de outubro de 2015

                   EU, SEMENTE.

"Quem sabe, um dia, 
eu, em mim, colha um jardim?" 
(Mia Couto) 

Dias de recolhimento interno... analiso minhas vontades, questiono as prioridades, desconstruo minha rotina, é  um desassossego invisível aos olhos.
Revejo atitudes, conceitos... e isso não é coisa fácil, pois implica em vários "porquês", até que minhas verdades sejam reconhecidas.
Um amigo querido me diz, que é o período da semente, onde a alma se recolhe para repensar sua trajetória, buscar a renovação.
Antes de nega- la, devo deixar que cumpra seu ciclo.
Nesse período, não me coube tristeza, embora a inquietude tenha ocultado ao meu olhar algumas belezas, o que o deixou mais crítico e menos compassivo. 
Mas enfim, a semente cumpre seu papel, rompo as cascas internas e sereno minhas emoções.
Me aquieto e já posso ouvir minha voz intuitiva novamente.
Reconheço minha essência e ela me alimenta de nova seiva, então, renovada e fortalecida, continuo meu caminho, certa de que a vida é cíclica e outras fases vão surgir, propiciando novo despertar.
Hoje, eu semente.
Amanhã, flores hão de brotar. 
Primavera na alma. 
(Sonia A.)


(Imagem extraída do Google)

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

      SENTIDOS 

"Adorna teus ouvidos com flores.
Flores que com seu perfume, filtrem as muitas vozes externas que destilam tolices, rixas, desventuras e pessimismos...e nublam tua intuição, escurecem tua vista, descaracterizam teu ser.

Flores que harmonizem com o bem que mora em ti, os sons da sabedoria que ecoam aos ventos, te permitindo aceitá-las com mais facilidade e boa vontade.

Que as flores separem o joio do trigo e tragam leveza a teu espírito.
Sim, começa o dia com jardins nos sentidos, assim, quem sabe, serás mais feliz."
( Gi Stadnicki )

(imagem extraída do Google)