Quem sou eu

Minha foto
O grupo Mulheres 4 Estações,nasceu do encontro de ideias de 3 mulheres, ao perceberem em si o quanto é prazeroso e enriquecedor a troca de vivencias, já que tantas vezes nos reconhecemos no pensamento e sentimento alheio. Então veio o desejo de compartilhar essa experiencia com outras mulheres..... e assim como a natureza se reveste das estações para se revelar aos nossos olhos,nós nos revestimos do falar e ouvir, para nos revelar a nós mesmas.........

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

A PENA DE PAVÃO

 Conta uma lenda árabe que um nômade do deserto resolveu,certo dia,mudar de oásis.
Reuniu todos os utensílios que possuía e de modo ordenado,foi colocando-os sobre o seu único camelo.
O animal era forte e paciente. Sem se perturbar,foi suportando o peso dos tapetes de predileção do seu dono.
Depois,foram colocados sobre ele os quadros de paisagens árabes, maravilhosamente pintados.
Na seqüência,foram acomodados os objetos de cozinha,de vários tamanhos.
Finalmente,vários baús cheios de quinquilharias. Nada podia ser dispensado. Tudo era importante.
Tudo fazia parte da vida daquele nômade,que desejava montar o novo lar, em outras paragens, çde igual forma que ali o tinha.
O animal agüentou firme,sem mostrar revolta alguma com o peso excessivo que lhe impunha o dono.
Depois de algum tempo,o camelo estava abarrotado. Mas continuava de pé.
O beduíno se preparava para partir, quando se recordou de um detalhe importante: uma pena de pavão.
Ele a utilizava como caneta para escrever cartas aos amigos,preenchendo a sua solidão,no deserto.
Com cuidado,foi buscar a pena e encontrou um lugarzinho todo especial, para colocá-la em cima do camelo.
Logo que fez isso,o animal arriou com o peso e morreu. O homem ficou muito zangado e exclamou:
“Que animal mole! Não agüentou uma simples pena de pavão."
Como reconhecer os excessos que coloco sobre meus ombros ou aceito que me sejam colocados?
Até que ponto vale a pena me sobrecarregar com o peso de coisas que não são minhas e nem fazem parte das minhas escolhas?
Eu percebo quando estou colocando sobre o outro o peso das minhas bagagens,emocionais e físicas? 
Vale à pena refletir sobre isso.
Imagem Google

9 comentários:

  1. Repetindo a afirmação deixada no G+, uma casa encantadora, onde apetece parar para refletir, ficar.
    Adorei conhecer, obrigada pela visita.Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o texto proporciona importante reflexão. Voltados para nós mesmos, podemos estar sobrecarregando outros, principalmente os que amamos. Da mesma forma, não podemos abaixar a cabeça e permitir que nos imponham pesos que não nos cabe carregar. Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Não sou de carregar muitas coisas nos meus ombros. Nem carregar dos outros.

    ResponderExcluir
  4. Penso que sobrecarregarmos de preocupações, trabalho ou outras coisas do gênero , realmente, nos faz muito mal.mas precisamos tomar cuidado quando diz respeito ao outro, pois podemos desenvolver um individualismo e incrementar o egoísmo. precisamos ter temperança em tudo.bjs. Adorei a postagem

    ResponderExcluir
  5. Demais este conto...para sair daqui e fazer uma bela reflexão! amei! bjs

    ResponderExcluir
  6. Um texto para reflexão. Gostei muito da história.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Realmente um ótimo texto para refletir sobre o que estamos fazendo conosco e aos que estão ao nosso lado. Muitas vezes colocamos coisas demais em nossa nida, e isso termina gerando ansiedade e nos faz mal. Precisamos estar atentos para não nos sobrecarregar demais e nem aos outros.
    Beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ótima reflexão, perfeitamente ilustrada pela lenda.
    Quanto mais disponibilizamos nossos ombros, mais pesos carregamos. Para tudo há limite. Devemos estar atentos aos nossos limites e nunca sobrecarregar o próximo com aquilo que nos cabe. Todos já temos carga suficiente para as nossas forças.

    Ótimos dias.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Momentos de reflexão.
    As cargas que damos aos nossos amigos.
    Até onde suportamos todas asexigências???

    ResponderExcluir