Quem sou eu

Minha foto
O grupo Mulheres 4 Estações,nasceu do encontro de ideias de 3 mulheres, ao perceberem em si o quanto é prazeroso e enriquecedor a troca de vivencias, já que tantas vezes nos reconhecemos no pensamento e sentimento alheio. Então veio o desejo de compartilhar essa experiencia com outras mulheres..... e assim como a natureza se reveste das estações para se revelar aos nossos olhos,nós nos revestimos do falar e ouvir, para nos revelar a nós mesmas.........

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014


O PRESENTE DE NATAL


Certa vez, um menino acordou em uma véspera de Natal, muito contente, pois uma data muito importante estava para chegar.
Era o dia do aniversário do menino Jesus, e é lógico, o dia em que o Papai Noel vinha visitá-lo todos os anos.
Esperava ansiosamente o cair da noite, para voltar a dormir e olhar o seu pé de meia que estava frente a porta, pois não tinha árvore de Natal.
Dormiu muito tarde, para ver se conseguia pegar aquele "velhinho", mas como o sono era maior do que sua vontade, dormiu profundamente.
Na manhã de Natal, observou que seu pé de meia não estava lá, e que não havia presente algum em toda a sua casa.
Seu pai desempregado, com os olhos cheios d’água, observava atentamente ao seu filho, e esperava tomar coragem para falar que o seu sonho não existia, e com muita dor no coração o chama:
- meu filho, venha cá!
- papai?
- pois não filho?"
- o papai Noel se esqueceu de mim ?
O pai abraça seu filho ...
- ele também esqueceu do senhor papai ?
- não meu filho... o melhor presente que eu poderia ter ganho na vida está em meus braços, e fique tranqüilo, pois eu sei que o papai Noel não esqueceu de você.
- mas ... todas as outras crianças vizinhas estão brincando com seus presentes... acho que ele pulou a nossa casa...
- Pulou não, meu filho ...
Os dois foram caminhando sem rumo, até chegar num parque e ali passearam, brincaram e se divertiram durante o resto do dia, voltando somente no começo da noite.
Chegando em casa, já muito cansado, o menino foi para o seu quarto, e escreveu um bilhete para o papai Noel:
"Querido Papai Noel,
Quero agradecer o presente que o senhor me deu. Desejo que todos os Natais que eu passe, faça com que meu pai esqueça de seus problemas, e que ele possa se distrair comigo, passando uma tarde maravilhosa como a de hoje.
Obrigado pela minha vida, pois descobri que não são os brinquedos que me fazem feliz, e sim, com o verdadeiro sentimento que está dentro de nós, que o senhor desperta nos Natais. Obrigado.
.. e foi dormir...
Entrando no quarto para dar boa-noite ao seu filho, o pai viu o bilhete, e a partir desse dia, não deixou que os seus problemas afetassem a felicidade dele, e começou a fazer que todo dia fosse um Natal para ambos.

Vamos tentar fazer como o pai do conto acima, vivendo de forma que todo dia seja um Natal.

Carol – mulheres4estações





domingo, 7 de dezembro de 2014

"10 ENCONTRO"

Para nosso último encontro do ano, escolhemos o texto de Clarissa Pinkola, "Os três cabelos de ouro". 

Ele nos deu oportunidade de falarmos sobre os pesos que carregamos no decorrer da nossa vida, das vezes que deixamos que esses pesos nos tirem a jovialidade interior,tornando nossa alma "velha", sem energia.
Quantas vezes precisamos de colo, acalento, do amor que nos permite abrir os braços para acolher e sermos acolhidos.
Depois da nossa roda de conversa em torno do texto, falamos sobre nossas qualidades, pontuando o que temos de melhor. 


Finalizamos com uma bênção e entregamos uma luminária para cada, simbolizando a energia da luz e da importância de mante -la acessa em nós. 


Eu saúdo a luz que existe em meu ser. 
Permito que ela rompa o silêncio da noite escura dos meus pensamentos e emoções 
e passe a iluminar minha alma e me direcionar no caminho amoroso da minha existência. 

terça-feira, 25 de novembro de 2014

"A alma precisa de reflexão e silêncio, assim como o corpo precisa de alimento 
e repouso. "
(Violet Shine) 
Nem sempre é fácil harmonizar os interesses materiais com os espirituais, mas em determinados dias sentimos uma necessidade muito grande de buscar o silêncio interior, esvaziar a mente das inquietações e nos recarregar de energias salutares.  Acredito que cada ser guarda em si um santuário, lugar onde se recolhe quando precisa colocar os pensamentos em ordem,buscar o repouso do peso diário e ter um encontro com sua essência sagrada.  Que possamos perceber o quanto é importante ter um tempo a sós consigo próprio, nos permitindo escutar a voz interna e sentir o amor Maior e assim encontrar a harmonia que nossa alma precisa. 

domingo, 16 de novembro de 2014

9º ENCONTRO

Perdas,quem de nós nunca viveu as suas?

Perder um ente querido, um sonho, uma oportunidade, uma convivência e outras formas de perdas foi o que trabalhamos no encontro desse mês.


Encontro que nos possibilitou a percepção do quanto ainda somos frágeis em relação a determinados acontecimentos, mas o quanto somos fortes em não permitir que eles nos tirem a capacidade de acalentar sonhos, de sorrir e de superação.


Para finalizar esse post compartilho o texto abaixo, afinal as perdas são desertos que precisamos cruzar.



Um dia, todo mundo tem que atravessar seus desertos.
Momentos onde a solidão se faz tão presente que parece ter um corpo.
A dor faz o tempo ficar lento, demorado, e tudo parece parar.

É neste  momento, que o ser humano descobre o que são fardos,
os fortes encontram a escada que os fará subir,
os fracos se perdem em lamentações,
saem buscando os culpados...

Ai está a diferença entre passar pelo deserto  e o permanecer nele.
Os que resistem, os que persistem, racionam a água,
caminham um pouco mais, dão um passo além das forças.
Os que desanimam, bebem toda a água do cantil,
esperam pelo milagre que não virá,
pois todo milagre é fruto de uma ação positiva.

Se hoje você está atravessando o seu deserto,
seja ele o mais seco do mundo, não importa,
em algum canto dele, você encontrará um oásis.
Na nossa vida,  oásis são os amigos que não nos abandonam,
são aquelas pessoas desconhecidas que se preocupam com o próximo,
é a fé que todos nós temos e renova a esperança.

Mantenha a racionalidade e uma certeza: você vai atravessá-lo!
Não desista de nada,
não desista de você!
A poeira vai abaixar, a tempestade vai passar,
e depois de tudo, o sol vai brilhar por você.
A esperança é essa brisa que sopra seus cabelos,
e a força que nos empurra para a vitória,
é o amor de Deus que nunca nos abandona.

Eu acredito em você
"Paulo Roberto Gaefke"

Imagem Google

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

"A rosa"

Era uma manhã de um dia de semana, desses de céu aberto e muito sol. Um trabalhador dirigiu-se para seu local de trabalho.
Passando em frente a um templo religioso, decidiu entrar. Era uma sala muito ampla e ele sentou num dos últimos lugares, bem ao fundo.
Ali se pôs a fazer sua oração cheia de vida, dialogando com Jesus.
Ouviu, então, em meio ao silêncio, uma voz de alguém, cuja presença não tinha percebido:Escute, venha aqui. Venha ver a rosa.
Ele olhou para os lados, para a frente e viu uma pessoa sentada num dos primeiros lugares. Levantou-se e a voz falou outra vez:
Venha ver a rosa.
Embora sem entender, ele se dirigiu até a frente e percebeu que sobre a mesa havia realmente um vaso, no qual estava uma linda rosa.
Parou e começou a observar o homem maltrapilho que, vendo-o hesitante, insistiu: Venha ver a rosa.
Sim, estou vendo a rosa, respondeu. Por sinal, muito bonita.
Mas o homem não se conformou e tornou a dizer:
Não, sente-se aqui ao meu lado e veja a rosa.
Diante da insistência, o trabalhador ficou um tanto perturbado. Quem seria aquele homem maltrapilho? O que desejaria com aquele convite?
Seria sensato sentar-se ali, ao lado dele? Finalmente, venceu as próprias resistências, e se sentou ao lado do homem.
Veja agora a rosa, falou feliz o maltrapilho.
De fato, era um espetáculo todo diferente. Exatamente daquele lugar onde se sentara, daquele ângulo, podia ver a rosa colocada sobre um vaso de cristal, num colorido de arco-íris.
Dali podia-se perceber um raio de sol que vinha de uma das janelas e se refletia naquele vaso de cristal, decompondo a luz e projetando um colorido especial sobre a rosa, dando-lhe efeitos visuais de um arco-íris.
E o trabalhador, extasiado, exclamou: É a primeira vez que vejo uma rosa em cores de arco-íris. Mas, se eu não tivesse me sentado onde estou, se não tivesse tido a coragem de me deslocar de onde estava, de romper preconceitos, jamais teria conseguido ver a rosa, num espetáculo tão maravilhoso.
 (Autor desconhecido).

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Para vós invoco os prazeres que voam nos ventos e as alegrias que moram nas cores: beleza, harmonia, encantamento, magia, mistério, poesia: que essas potências divinas lhes façam companhia.
(Rubem Alves)





sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Para iluminar o fim de semana

Oração xamã


Aceito as forças da natureza que guiam meus caminhos;

Expresso a vontade do grande espírito em minha jornada;


Revelo a pureza de minha alma nas trilhas de meu dia;


Me uno aos espíritos da floresta e aceito seus sábios conselhos;


Acolho a voz de meus ancestrais e aprendo a ouvir meu coração;


Caminho com coragem e supero minhas provações;


Confio na luz e me entrego ao amor.





Imagem Google

terça-feira, 14 de outubro de 2014

"8 ENCONTRO"

Leveza é a palavra que descreve esse encontro.

Falamos sobre a importância de cultivar em nós, diariamente, a alegria da criança que brinca descalça,a magia da que sonha com o papai noel, o prazer da que colhe fruta no quintal de casa.

Que a vida necessita de cor e podemos deixa-las mais vibrantes através de pequenas atitudes,ou então permitir que se desbotem através de um olhar morno,envelhecido antes do tempo.

Finalizamos com cantiga de roda e a entrega de um nariz de palhaço, para que este nos sirva de lembrete de que muitas vezes necessitamos nos"vestir" da nossa criança divina e deixar que sua pureza e alegria contagie nossa alma.

Saímos desse encontro com o coração leve e aquecido através do riso e recordações que despertamos em nós.
Imagem Google

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Apesar de aparecer na forma terrena, sua essência é pura consciência. Você é o destemido guardião da luz divina".
( Rumi )

Que as recordações dessa semana, tenha aguçado em nós o desejo de vivenciar mais vezes a nossa criança interna.
Que esse contato nos proporcione o reconhecimento de que guardamos em nós a capacidade de recordar e reviver emoções positivas, que 
alegram e iluminam nossa maneira de enxergar a vida.



Imagem Google

Obrigada a todas que através dos comentários, trouxeram alegria e ternura a nossa semana.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

"O que as grandes e puras afeições tem de bom é que depois da felicidade de as ter sentido,  há ainda a felicidade de recorda-las." ( Alexandre Dumas Filho )


Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal



A minha criança interior desperta todos as vezes que observo e sinto a Natureza, na verdade, minha criança interior esta em todas as coisas simples da vida. Hoje especialmente hoje, minha criança interior foi despertada pela lembrança da convivência com duas SÁBIAS CRIANÇAS CRESCIDAS, crianças essas que tenho a honra de chamar de MÃE e PAI. (por Alex)

quarta-feira, 8 de outubro de 2014


" Recordar é sentar-se  com o tempo para uma conversa agradável" (Aisha)


Quando eu era criança, adorava brincar com uma caixinha de música da minha avó. Eu passava horas ouvindo aquele som de piano, observando a bailarina dançar, dava corda inúmeras vezes...

Essa lembrança me traz uma sensação de paz tão grande, que os problemas se tornam mais suaves e serenos, tal qual a dança daquela bailarina ao som de piano...

(Carol)


terça-feira, 7 de outubro de 2014


"No perfume das flores de ameixa, O sol de súbito surge - Ah, o caminho da montanha!"(Matsuo Basho)



Felizmente eu tenho uma criança interna bem ativa, sou do tipo que acredita que bom humor deixa o dia mais leve.



Mas quando essa criança resolve se esconder atras de uma preocupação,de uma tristeza e eu preciso de fatos para recorda-la, logo me vem a mente uma ameixeira que havia no quintal de casa e da qual eu adorava sentar em um galho e passar um tempo conversando com ela.

Isso me traz a mente uma sensação tão boa que logo estou esboçando um sorriso novamente. 
(Sônia)

Imagem Google

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

"RECORDAR"

 “A recordação é o perfume da alma. É a parte mais delicada e mais suave do coração, que se desprende para abraçar outro coração e segui-lo por toda a parte.” ( George Sand)

Imagem Google


Para comemorar a semana da criança que se inicia, resolvemos tirar um tempo para passear pelas boas recordações que trazemos em nós. 

Resgatar as alegrias, cheiro,cor e sabor que essas recordações possuem, como forma de alimentar nossa alma com nossa criança interior.


Mas não a criança interior nos termos da psicologia e sim a nossa criança divina, aquela que representa nossa parte mais pura, leve e feliz.

Por isso ,cada uma de nós responsável pelo conteúdo do " mulheres 4 estações", vai postar uma recordação  e esperamos que vocês também participem através dos comentários assim juntas vamos formar uma ciranda de boas lembranças e permitir que nossa criança desperte e saia a brincar.

domingo, 21 de setembro de 2014

PRIMAVERA

"Sempre a primavera, nunca as mesmas flores". (ditado chinês)

Segundo algumas tribos indígenas a primavera é a estação do despertar, momento de florescimento, busca de luz interior.
Vamos aproveitar então a estação em que a natureza se veste de cor e perfume para deixar germinar novas ideias,nos conectar com nossa essência e florescer mais jovialidade e leveza na alma.



domingo, 14 de setembro de 2014

“7º ENCONTRO”
                
O encontro desse mês foi muito gratificante. O grupo tem crescido não apenas em novas participantes, mas principalmente em relação a desenvoltura do assunto e da nossa análise interior.

Usamos, desta vez, um conto do zen budismo e iniciamos com uma meditação conduzida por uma amiga do grupo, onde pudemos nos harmonizar e nos colocar a vontade para falar das portas que permitimos que permaneçam fechadas na nossa vida, as quais muitas vezes nem percebemos.

Nos questionamos e procuramos em nós tudo o que nos aprisiona. Medo, vergonha, insegurança e culpa são algumas das questões que foram abordadas.

O que nos trouxe a percepção de que algumas fases que vivenciamos já cumpriram seu ciclo e por estarmos focadas no que significaram, não compreendemos que a porta se abre de dentro pra fora e para tal, há de se ter coragem e um novo olhar para perceber o momento de sair por elas.

Ao final usamos uma visualização da transmutação pelo fogo sagrado, para nos ajudar a soltar as amarras que nos limitam.

Abaixo, o texto que elucidou nosso encontro.

“A FALSA PRISÃO”

Em um mosteiro Zen, um monge novato estava agindo de forma rebelde às normas do local, causando um certo tumulto. O mestre, percebendo o desconforto da comunidade dos monges, resolveu chamar a atenção do monge rebelde determinando-lhe que ficasse num alojamento a parte para que refletisse sobre a sua conduta. Contrariado, mas obediente, o monge aceitou a ordem e foi levado ao tal alojamento.
Passaram-se algumas semanas e o monge ainda estava no mesmo aposento, onde lhe levavam diariamente comida e água que eram deixadas em uma abertura da porta. Todo esse tempo de enclausuramento fez com que chegasse à conclusão que havia de fato passado dos limites com aquela atitude de rebeldia. Estava realmente arrependido.

O tempo passava e já fazia alguns meses que o monge estava lá, quando começou a se inquietar e pensou, indignado: "Sei que abusei da minha liberdade, mas não acho que minha atitude tenha sido tão grave ao ponto de ficar tantos meses trancafiado nesta prisão. Agora quem passou dos limites foram eles. Não vou mais aceitar tamanho absurdo. Vou sair daqui imediatamente, nem que eu tenha que arrebentar esta porta."

Neste momento, o monge se aproxima da porta e, numa atitude enraivecida, tenta forçar a tranca da porta para arrombá-la logo em seguida. Ao fazer isso, a porta se abre sem qualquer esforço de sua parte. Espantado, o monge nota que a porta estava aberta durante todo o tempo em que permanecera ali! 



Imagem Google

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

“Mãos que servem são mais santas que bocas que rezam. ”

 (Sathya Sai Baba)



sexta-feira, 5 de setembro de 2014

"DELICADEZA 5"

Para finalizar nossa semana,escolhemos uma poesia de Roseana Murray,do livro Manual da Delicadeza de A a Z.





Bem-estar

"É como uma brincadeira, 
experimente:
faça á sua volta
um circulo encantado,
iluminado de amor:
quem chegar perto
se ilumina também.
Aí dentro, sempre cheias, 
as teias que guardam
palavras delicadas.
Algumas são fogo sagrado
e fabricam luz" .  

Assim, encerramos a semana da delicadeza desejando um final de semana intenso em amor, alegria e muita delicadeza para todos nossos leitores.  

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

DELICADEZA 4


"Delicadeza nas palavras gera confiança.
 Delicadeza no pensamento gera profundidade.
 Delicadeza no doar-se gera amor." ( Lao-Tsé )



terça-feira, 2 de setembro de 2014

"Delicadeza 3"

" Um dia uma folha me bateu nos cílios.
  Achei Deus de uma grande delicadeza." 
  (Clarice Lispector )






Imagem Google


"Delicadeza"

"Delicadeza é a palavra mais bonita que conheço. Delicadeza no gesto, no olhar, no toque, no sentir, no agir. Delicadeza dançando solta na boca. E na vida." — Clarissa Corrêa

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

"Delicadeza"

"Sejamos mais rosas e menos espinhos"

O olhar generoso, a palavra amável,o sorriso,o agradecimento,trazem um pouco a delicadeza da rosa para nossa vida diária.

Mas muitas vezes estamos tão apressadas por conta dos afazeres,sempre de olho no relógio que deixamos passar oportunidades de sermos mais delicadas conosco e com nossos semelhantes.

Por isso essa semana vamos postar diariamente frases com esse tema, como uma maneira de espalhar pétalas e perfumes de delicadezas por aí...


Imagem Google

terça-feira, 19 de agosto de 2014

"Minha Casa"

" A verdadeira felicidade está  na própria casa,entre as alegrias da família".         ( Leon Tolstoi )

Nossa casa não é feita apenas das paredes que nos abriga, ela é composta pela energia dos nossos pensamentos e sentimentos.

É o local onde somos mais verdadeiros,fazemos planos,sonhamos,colocamos nossas inquietações,alegrias,tristezas e tudo o que nos vai ao coração.

Mante-la em harmonia não depende apenas da escolha dos móveis, cores e objetos decorativos, é preciso também revesti-la com alegria,generosidade, oração, amor.

É no lar que compartilhamos a vida, dia-a-dia junto à família, é preciso sabedoria nesse convívio, disposição em perdoar,tolerância,amizade. 

Que possamos através da nossa renovação diária, transforma-la em ninho acolhedor, nos reunir mais vezes à mesa para trocar confidências, resgatar lembranças.

Um lar também se faz com risos entre amigos, aroma de café  e bolo feito na hora, abraços de filhos, bagunças do neto...........se faz do silêncio que respeita a quietude do outro, do cuidado amoroso e tantas coisas que as vezes por parecerem pequenas passam despercebidas.

Desejo então que a visão se alargue, os sentidos sejam aguçados e haja sensibilidade para compreender que a energia também se renova quando adoçamos tudo com bem querer. (Sônia A.)
Imagem Google

E você, o que faz para renovar as energias do seu lar?

terça-feira, 12 de agosto de 2014

"6 ENCONTRO" -

Neste encontro, usamos um lindo texto que nos permitiu falar das nuances que possuímos.
Somos uma mistura de mel e fel,luz e sombra,que se esbarram diariamente,por isso é tão importante reconhece-los e não camufla-los no desejo que possuímos de perfeição.

Percebemos que também possuímos asas,mas que elas se retraem diante da dor,do medo de arriscar,das ideias pré concebidas,da pressa, da falta de humor.

Reconhecer nossas asas,despertou em nós o desejo de voar mais alto,através dos nossos sonhos, desejos...que podemos revolucionar sim, o jardim da nossa alma,da nossa vida,adubando sementes que ainda não germinaram,lançando sementes novas,sem cobrar do tempo a urgência que vive em nós...respeitando os ciclos e nossos limites.

Lembrando que asas só nos permitem voar,mediante esforço próprio,caso contrário se tornam âncoras.

Abaixo compartilhamos o texto, que nos inspirou de forma tão positiva.

                                  
AVISO ÀS BORBOLETAS ( Jorge Miguel Marinho )

Rompi minha crisália!
Agora sou uma borboleta feliz e ansiosa que fia com urgência a sua história. Sei que a minha experiência é breve e preciso projetar para o mundo o tempo em que hibernei.

No meu ciclo de larva eu já colhia tudo - a metamorfose das cores, o vento necessário, a experiência do mel. Involuntariamente eu me construia para o centro, sugava com as patas a seiva das plantas, me preparava para o dia de voar. Mal podia supor que as minhas asas seriam essa tatuagem de todas as formas, sobreposição de escamas cintilantes igual a um telhado suspenso no ar.

Asas, minha enseada, minha perdição.
Acho mesmo que minhas antenas aguçadíssimas e os olhos sensíveis ao som, vieram dessa minha vontade de ir sempre além.

É arriscado voar e é por isso que eu voo. Sou atraída por novas montanhas e desconhecidas planícies - não posso esperar porque o tempo que me pertence é uma única estação. Voo para estar na aventura do voo e voo também pelas borboletas domesticadas que perderam a ousadia de voar. São asas que se tornam apenas ombros, e "ombros suportam o mundo", como o poeta escreveu.

Voo, voo sim!

Simples, a minha natureza é cheia de círculos, de quebra planos, de espirais. Não tenho nada a ver com o voo em linha reta, sou responsável por mim e pela aventura de outras borboletas. Afinal, voar, simplesmente voar é com os pássaros, e inverter o rumo das coisas, migrar sem descanso no horizonte da procura, é com as borboletas.
Por isso, a minha história, aconteça o que acontecer, só deve valer a pena para quem sabe que toda a verdade é sempre um pedaço de uma outra coisa e que o voo mais urgente é revolucionar os jardins.


Imagem google